João Carlos Martins & Gabriel Sater

Do Clássico ao Pantanal

Concerto

75 min

Clássico

Direção musical e regência:

Fundação Bachiana Filarmônica

Dias:

05 e 06 de setembro de 2022

Horário:

Às 21h

Classificação etária:

Livre

Valor dos ingressos:

De R$ 25,00 a R$ 90,00

Comprar Ingresso

Beethoven, tango, músicas regionais e a trilha da novela Pantanal

O Concerto

O Concerto

Abrindo o concerto, que acontece nos dias 5 e 6 de setembro, João Carlos Martins e a Bachiana Filarmônica SESI-SP trazem duas peças de Beethoven: o quinto movimento da Sinfonia n.º 5, a Sinfonia do Destino, Allegro con brio, e o Concerto para Piano n.º 5, conhecido como Concerto do Imperador, o último concerto para piano do compositor.
Cantor, instrumentista, compositor, arranjador, pesquisador e produtor musical, além de ator, Gabriel Sater se une ao maestro e sua Bachiana para uma sequência que mescla a música erudita com clássicos regionais. Ave Maria, melodia do compositor francês Charles Gounod projetada para se sobrepor ao Prelúdio No. 1 de Bach abre a sequência, que traz ainda canções de Renato Teixeira: Tocando em Frente, em parceria com o pai de Gabriel, Almir Sater; Quando for a Hora, com Gabriel e João Gaspar; e a homenagem de Teixeira à Nossa Senhora Aparecida, Romaria.

Caçador de Mim, de Sérgio Magrão e Luiz Carlos Sá e eternizada na voz de Milton Nascimento, Mercedita, canção de Ramón Sixto Ríos e parte do folclore argentino, e Por una Cabeza, tango de Carlos Gardel e Alfredo Le Pera de 1935, tema do filme Perfume de Mulher, fecham a primeira parte da participação de Gabriel.
João Carlos Martins assume o piano em canções que fazem parte da história do cinema: Cinema Paradiso, de Ennio Morricone, compositor de mais de 70 trilhas e vencedor do prêmio Bafta da Academia Britânica de Cinema, e Em Algum Lugar do Passado, música do premiado compositor John Barry.
Sater volta ao palco para mostrar, em arranjos orquestrais, algumas de suas composições. No ar na novela Pantanal como Xeréu Trindade – papel interpretado por seu pai na primeira versão da trama –, Gabriel traz Noite de tempestade, composta por ele (e, na novela, por seu personagem), Amor Marruá, parceira com Guilherme Rondon, e Boca do Mato, com Luiz Carlos Sá.
Amor de Índio, de Beto Guedes e Ronaldo Bastos, tema dos personagens Juma e Jove na novela em versão especialmente gravada por Gabriel com Martins ao piano, e Libertango, nuevo tango de Piazzolla, fecham a viagem musical “Do Clássico ao Pantanal”.